Projeto no Sul de Minas acolhe mais de 400 cães Reviewed by Momizat on .   Por anos a Sociedade Lavrense de Proteção aos Animais/SLPA, em parceria com a prefeitura de Lavras, acolheu cerca de 300 cães em uma área alugada às marg   Por anos a Sociedade Lavrense de Proteção aos Animais/SLPA, em parceria com a prefeitura de Lavras, acolheu cerca de 300 cães em uma área alugada às marg Rating: 0
Você está aqui:Home » Destaque » Projeto no Sul de Minas acolhe mais de 400 cães

Projeto no Sul de Minas acolhe mais de 400 cães

Projeto no Sul de Minas acolhe mais de 400 cães

santuarioanimal

 

Por anos a Sociedade Lavrense de Proteção aos Animais/SLPA, em parceria com a prefeitura de Lavras, acolheu cerca de 300 cães em uma área alugada às margens da BR 265. Os animais encontravam-se em condições extremamente precárias de alojamento, saúde e bem estar, e seu número extrapolara a capacidade local. Em 2010, o proprietário do terreno solicitou sua devolução e um grupo de voluntários, impulsionados por uma solicitação do filósofo José Trigueirinho Netto, se uniu à SLPA e assumiu o serviço.
Assim, o Parque Francisco de Assis foi criado oficialmente, no dia 21 de junho de 2010, quando a Prefeitura Municipal de Lavras cedeu por 30 anos um local de funcionamento, através de um Contrato de Concessão de Direito Real de Uso; no local, funcionava o matadouro municipal de bovinos e suínos. Toda a sua estrutura física foi reformulada e adaptada para receber os cães e é o único no planeta que trata os resíduos de fezes dos cães, com trabalho técnico da Estação de Tratamento de Esgoto da UFLA – Universidade Federal de Lavras.
Em 30 de agosto de 2010, teve início a construção e reforma de galpões com baias, que possuem um solário e uma parte coberta. Para cuidar dos cães, foi reformado um galpão, que passou a se chamar Casa de Cura com: duas enfermarias para portadores de doenças infecto contagiosas e uma enfermaria para cães em pós-operatório, sala cirúrgica, ambulatório, sala de expurgo, farmácia, depósito de ração, almoxarifado, cozinha dos animais, sala de banho e tosa, lavanderia, rouparia, banheiros e refeitório para voluntários e funcionários.
No dia 30 de janeiro de 2011, os cães do antigo canil, começaram a ser transferidos para o Parque Francisco de Assis. Hoje a capacidade dos recintos encontra-se extrapolada pelo excesso de cães, em torno de 450, que são cuidados com muito amor e estão à disposição para adoção. O projeto se inspirou no Abrigo Picolina: canil modelo membro da WSPA (World Society of Animal Protection), em Avaré – SP.

Correio do Papagaio

Comentários

Deixe um comentário

© 2016-2017 Jornal Tribuna Sul de Minas - Reproduções autorizadas mediante indicação da fonte tribunasuldeminas.com.br Os textos, opiniões e conteúdos presentes neste portal são de única e exclusiva responsabilidade de seus respectivos autores.

Voltar para o topo