Executivo e Legislativo discutem questão do Parque das Águas com a CODEMIG Reviewed by Momizat on . O prefeito Diogo Curi, o presidente da Câmara Mário Alves e o diretor-presidente da Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais (CODEMIG), Marco Antô O prefeito Diogo Curi, o presidente da Câmara Mário Alves e o diretor-presidente da Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais (CODEMIG), Marco Antô Rating: 0
Você está aqui:Home » Caxambu » Executivo e Legislativo discutem questão do Parque das Águas com a CODEMIG

Executivo e Legislativo discutem questão do Parque das Águas com a CODEMIG

Executivo e Legislativo discutem questão do Parque das Águas com a CODEMIG

download

O prefeito Diogo Curi, o presidente da Câmara Mário Alves e o diretor-presidente da Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais (CODEMIG), Marco Antônio Soares da Cunha Castello Branco, estiveram reunidos na sede da empresa, no dia 10 de novembro. O agendamento da reunião contou com o prestígio político do deputado estadual Coronel Piccinini, que também estava presente.

“De uma maneira geral, a reunião agendada foi positiva, uma vez que, como dito anteriormente, até então não houvera a oportunidade para o prefeito Diogo Curi dialogar diretamente com o diretor-presidente da CODEMIG. Agora precisamos esperar o andamento desta transição”, expressou o presidente Mário Alves.  

Na oportunidade, o prefeito Digo Curi manifestou sua preocupação com o futuro do Parque das Águas; colocou a prefeitura à disposição para que esta transição obtenha êxito; e contestou a cobrança de R$ 11 milhões que a CODEMIG diz ter para receber do Município de Caxambu.

O diretor-presidente da CODEMIG, Marco Antônio Soares, expressou as prioridades no ponto de vista da Companhia; informou que já está em andamento uma Ação Judicial, visando à designação de uma perícia judicial, que registrará oficialmente a situação que a empresa encontrou o Parque das Águas; reafirmou que os direitos dos frequentadores do local serão mantidos, tais como ingressar para apanhar água, acesso ao bairro do Bosque e as caminhadas praticadas na forma de esporte; que será construído um muro na parte final do Parque, pois a proteção existente tem sido sistematicamente cortada para que algumas pessoas invadam o recinto para práticas delituosas; e assegurou que não pretendem privatizar a exploração das águas e que serão feitos os reparos necessários no Balneário para que volte a funcionar normalmente.

Comentários

Deixe um comentário

© 2016-2017 Jornal Tribuna Sul de Minas - Reproduções autorizadas mediante indicação da fonte tribunasuldeminas.com.br Os textos, opiniões e conteúdos presentes neste portal são de única e exclusiva responsabilidade de seus respectivos autores.

Voltar para o topo