HISTÓRIA DE FATO Reviewed by Momizat on . A Cultura em nosso país continua (aliás, como sempre esteve) num plano deveras secundário, exemplo dos mais gritantes vem da cidade do Rio de Janeiro com o crim A Cultura em nosso país continua (aliás, como sempre esteve) num plano deveras secundário, exemplo dos mais gritantes vem da cidade do Rio de Janeiro com o crim Rating: 0
Você está aqui:Home » Colunas » História de Fato! » HISTÓRIA DE FATO

HISTÓRIA DE FATO

PAULO PARANHOS

A Cultura em nosso país continua (aliás, como sempre esteve) num plano deveras secundário, exemplo dos mais gritantes vem da cidade do Rio de Janeiro com o crime de lesa-cultura que se comete contra o Teatro Municipal. As diversas reportagens têm mostrado o descaso do governo para com os artistas, quer músicos, quer bailarinos, quer ainda o corpo de servidores de apoio, sem o pagamento de salários desde o mês de março, o que gerou um protesto inusitado, mas que, por outro lado, brindou a população com uma espetacular apresentação a céu aberto no último dia 9, mostrando como são talentosos e o que perde a sociedade com a ausência desse segmento das artes, não só na cidade do Rio de Janeiro, como no próprio país, não fosse o Teatro Municipal uma das mais emblemáticas casas de cultura nacionais.

 

A data de 13 de maio deve sempre reverenciar uma das grandes benfeitoras da humanidade: a Princesa Isabel. Por esse gesto foi condecorada, em 28 de setembro de 1889, pelo papa Leão XIII, com a Rosa de Ouro, concedida pelo Vaticano àqueles que prestam um feito notável para a humanidade aos olhos da Igreja. Isabel foi a única personalidade brasileira a receber tal distinção. Por sua devoção à Santa Isabel da Hungria a princesa mandou abrir aqui em Caxambu uma subscrição de fundos necessários para a construção da capela em louvor à santa em um promontório do povoado, tendo lançado a pedra fundamental daquela igreja em 22 de novembro de 1868, tudo isto em promessa para a cura de sua infertilidade.

 

Aqui na nossa Caxambu teremos a comemoração da “Semana de Museus” com duas importantes palestras públicas: no dia 18, falará a Prof.a Dra. Lúcia de Siqueira Campos, bióloga da UFRJ, integrante do Programa Antártico, abordando sobre as águas planetárias; no dia 19 será a vez do Prof. Dr. Moacir Fernandes Godoy, livre-docente da Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto, que discorrerá sobre a importância da água na manutenção da vida. Ambas as palestras têm entrada franca e acontecerão sempre às 19 horas no auditório do Hotel Caxambu.

 

Faleceu no Rio de Janeiro no último dia 8 Antônio Gomes da Costa, um verdadeiro paladino defensor da aproximação entre Brasil e Portugal, dedicando grande parte do seu precioso tempo às emblemáticas instituições lusíadas do Rio de Janeiro, como o Real Gabinete Português de Leitura. Foi Presidente da Federação das Associações Portuguesas e Luso-Brasileiras; Presidente da Real e Benemérita Sociedade Portuguesa Caixa de Socorros D. Pedro V; Presidente do Liceu Literário Português; Presidente da Real Sociedade Clube Ginástico Português; membro da Academia Luso-Brasileira de Letras e membro do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro. Antônio Gomes da Costa nasceu em Póvoa de Varzim em 1934.
Êpa! Chegou ao Brasil um dos grandes bilionários de cassinos norte-americanos e vem com a proposta de transformar o Rio de Janeiro em uma nova Las Vegas!

 

Que todos tenham um excelente Dia das Mães!

 

__________________

* Membro do IHGMG e da Academia Caxambuense de Letras.

Comentários

Deixe um comentário

© 2016-2017 Jornal Tribuna Sul de Minas - Reproduções autorizadas mediante indicação da fonte tribunasuldeminas.com.br Os textos, opiniões e conteúdos presentes neste portal são de única e exclusiva responsabilidade de seus respectivos autores.

Voltar para o topo